Nove Rainhas

Nueve Reinas (2000 – ARG) 

Se notabilizou como um dos principais marcos da explosão do cinema argentino pelo mundo, uma das vedetes mundiais, mesmo que o país enfrente uma grave crise econômica (que normalmente reflete nos financiamentos da indústria). Impressionante a reputação que o longa de estreia de Fabián Bielinsky, se pensarmos que parte da simplicidade, de um roteiro bem tramado, e cheio de artimanhas para enganar e surpreender o público. Enquanto a fórmula não ficar gasta, vai agradar em cheio o público.

A trama tem no centro dois vigaristas, Marcos (Ricardo Darín) e Juan (Gastón Pauls), que encontram um jeito fácil de ganhar uma boa grana: vender selos raros falsificados. Antes do grande folpe, passamos o dia em pequenos golpes, em dupla, entre mestre e aprendiz. Sempre nessa tocada que varia entre o bom humor e a malandragem sul-americana de que tudo tem preço, tudo pode ser vendido por um bom preço.

Bielinsky oferece um ritmo novo, uma maneira mais moderna de fazer cinema, desde da narrativa irresistível, até nas artimanhas do roteiro que testa o público, pede pela adivinhação e torna desse jogo o seu maior mérito de sedução. Venha se surpreender com o final de Nove Rainhas e descobrir Ricardo Darín.

Anúncios

Um comentário sobre “Nove Rainhas

  1. Pingback: A Aura |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s