Espionagem na Rede

Publicado: julho 13, 2005 em Cinema
Tags:, , ,

Demonlover (2002 – FRA)

Espionagem industrial, animações japonesas com conteúdo adulto, sites pornográficos milionários, a trilha sonora da banda Sonic Youth. Olivier Assayas conduz um thriller intenso, de personagens de tantas nuances que beiram o indecifrável. A conexão França-Japão, as reuniões de negócios, o jogo de espionagem, é tudo enimgmático. Os ambientes comerciais como espaços vazios, repleto de desconhecidos, ambientes gélidos. É assim nos aviões, nos aeroportos, escritórios e estacionamentos, e ambientes perfeitos para essa impessoalidade recheada de tantos interesses escusos.

O roteiro traz poucas pistas durante grande parte da história, a personagem principal é fria até o último fio de cabelo. O filme se apimenta quando entramos realmente no mundo desses sites pornográficos, começa então o lado mais thriller, e se assume como um filme B. Personagens sem escrúpulos, a tensão sexual, a violência, as inserções visuais, e um fim inusitado para tantos personagens que não cumprem o estigma de mocinho.

A maneira como a câmera acompanha os personagens quase como uma sombra, a fotografia que exalta a noite e suas nuances ou prefere planos fechados em diálogos, a montagem acelerada e a trilha sonora (já citada) suave, presente e evasiva. Gosto, especialmente, quando é possível notar com facilidade a mão do diretor, no filme, quando o cineasta consegue uma roupagem própria que o caracteriza, uma assinatura, e esse momento da carreira de Assayas tem esse talento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s