Todos os Outros

todososoutrosAlle Anderen / Everyone Else (2009 – ALE) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

O jovem casal Chris (Lars Eidinger) e Gitti (Birgit Minichmayr) viaja para a deliciosa casa dos pais dele, para curtir férias na região de Sardenha. A cineasta Maren Ade, pacientemente, formula as bases desse relacionamento. A garota, explosivamente amorosa, enquanto ele, retraído e incapaz de um “eu te amo”. A convivência intensa demonstra duas pessoas duras, fora de sintonia, altos e baixos que transformam brigas em sexo ou risos, numa velocidade alucinante, como um casal de porco-espinhos que não consegue se abraçar sem espetar o outro.

A vontade por tensão a cada plano é tão inflamada, nesse desejo de Ade, em fazer um filme minimalista, que o amor quase histérico de Gitt, e a insensibilidade sem limites de Chris, não conseguem exatamente o efeito almejado, quando o filme chega à máxima da discussão da relação. A sensação é de que aquelas férias não têm fim, que aquele filme não tem fim, e que a loucura deles pode nos contaminar a qualquer momento.

Anúncios

Um comentário sobre “Todos os Outros

  1. Pingback: Toni Erdmann |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s