Terra de Ninguém

Muita gente aguarda o novo filme de Terrence Malick, aliás alguns já consideram o filme do ano. Isso que o filme já está sendo adiado há mais de um ano, aproveitando a ocasião inicio hoje uma série com 3 posts de filme desse homem que trata como poucos a relação natureza x alma.

Badlands (1973 – EUA) 

 

Lá pelo fim da década de cinqüenta, Kit (Michael Sheen) ganhava a vida como lixeiro, mais bisbilhotando os lixos dos outros do que qualquer outra coisa, enquanto fazia o estilo James Dean, com sua jaqueta jeans e cabelo estiloso. Caminhando pela rua conhece a adolescente, dez anos mais jovem, Holly (Sissy Spacek). Eles simplesmente conversam, dividem momentos junto. Ele não é um ás intelectual, e ela, naquela idade, de apaixonar-se por homens atraentes, suspirando sem enxergar além. O pai conservador não gosta da aproximação, tudo isso seria clichê se Terrence Malick não estivesse baseado numa história verídica de um assassino inconseqüente.

Como Bonnie e Clyde, os dois fogem após Kit atirar no pai de Holly. Estranho como a jovem simplesmente aceita partir com o assassino do seu pai? Veja o filme para entender, eles não são maníacos, porém não são pessoas normais. Entre momentos românticos, no melhor estilo Lagoa Azul (com toda a presença obsessiva da natureza que Malick tanto impõe em seus filmes), cineasta e atores captam a estranheza do comportamento de ambos, a praticidade e imediatismo de Kit. E, principalmente, o aceite de que sempre um homem está ali para regular seu destino, por parte de Holly.

Eles buscavam apenas a tranqüilidade, tal qual quando caminhavam pelas ruas conversando, antes do pai conter a relação dos dois, só que as conseqüências do enfrentamento sempre levavam a outras ainda maiores e eles apenas lidavam com as ferramentas (armas) que estavam nas mãos. Kit, quando preso, é simpático e atencioso, ele não planejava, não desejava o mal, mas o fazia quando se sentia ameaçado como um animal, e Malick expõe esse instinto de forma livre e constante, guardamos assim o grande trunfo de sua estréia.

Anúncios

6 comentários sobre “Terra de Ninguém

  1. acho que fui conhecer esse filme pq apareceu numa lista de filmes favoritos do Jon Bon Jovi hahahaha tinha também Três Homens Em Conflito, Dia De Cão, Butch Cassidy e O Poderoso Chefão

    Curtir

  2. Gosto do filme. Malick já começou a trabalhar sua constante da natureza como moduladora das personagens — ela mesma, aliás, uma personagem –, e seus dois atores estão excelentes em cena (Spacek em um de seus primeiros papéis). Um “Bonnie e Clyde” que, no entanto, não é tão poderoso quanto o original — mas para o primeiro filme de um diretor, uma bela realização.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s