Kinatay

Publicado: março 2, 2011 em Uncategorized
Tags:

Kinatay / The Execution of P (2009 – FIL/FRA)

Tudo começa límpido, claro, o casal simples saindo de casa apressado com o bebê no colo. É o casamento deles, Brillante Mendoza brinca com a doçura da felicidade em família. Este será um filme claustrofóbico, apreensivo, praticamente uma sessão de tortura ao espectador, o estomago embrulha e a câmera te sufoca. Do dia do casamento para o trabalho com mafiosos sequestrando uma dançarina de boate foi só esperar a noite. A van cheia de maus encarados, o terror pela violência contra uma desconhecida, o ponto de tortura em que estes homens chegam.

Tudo é filmado de forma crua, imagem vagarosa e aterrorizante, é o clima de sufoco, de desespero que está sendo captado por Mendoza. Pouco importa os detalhes sórdidos que levaram a aquela ação, seu objetivo é trabalhar com a imagem turva, com as sombras, com o desespero e ansiedade expostas no rosto daquele iniciante que parece não acreditar o que aquele dia lhe reservara. O som da respiração, os olhos esbugalhados, o pavor em cada feição, Brillante Mendoza nos deixa estupefatos com sua presença marcante cheia de momentos minimalistas.

comentários
  1. […] queridinhos dos festivais, alguém já visualizou o que pode sair da união do diretor de Serbis, Kinatay (no caso, este principalmente) e Lola, e a atriz de Minha Terra, África. Porque, essas […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s