Mais um Ano

Publicado: março 25, 2011 em Cinema
Tags:, , , , ,

Another Year (2010 – ING) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

Não dá nem vontade de falar muito sobre o filme de Mike Leigh, vá assisti-lo. Ou dá vontade de falar horas e horas, porque são personagens tão genuínos, são pessoas tão possíveis e cheias de problemas, medos, angústias, que varar a madrugada apontando detalhes ou sentimentos, seriam subterfúgios para doces descobertas, novas possibilidades da percepção humana. Típico filme para suscitar opiniões, para rever ao longo do tempo e enxergar novas nuances. Sim, porque a dor está espalhada por todos os lados, a decepção marca cada ruga no rosto, mesmo do casal “perfeito e feliz”, já que os que orbitam à sua volta são seres além do problemático.

Relações conturbadas entre pais e filhos, pessoas solitárias batendo à porta da terceira idade, a bebida como válvula de escape, as contas a pagar que se amontoam. Mas também, a leveza do amor, o surgimento de um novo romance, uma nova história. Mike Leigh registra tantas possibilidades num roteiro conciso, muito bem elaborado, com Jim Broadbent e Ruth Sheen abrindo espaço para um show de Lesley Manville em sua personagem explosiva, intensa, angustiada. É apenas a singela passagem de mais um ano, outro período de experiências, de erros e acertos, de gente que se vai, outros que são inseridos ao convívio. De gente que amadurece, já outros que não aprendem nunca. Mike Leigh sugere que esse foi só mais um ano, sua narrativa doce e simples até o tom de um ancião passando ensinamentos a jovens que só o compreenderam completamente quando se tornarem anciãos.

Anúncios
comentários
  1. @cinemacombr disse:

    A personagem Mary é o personagem marcante no meu ponto de vista. Parcialmente oposta a protagonista do filme anterior de Mike Leigh, Simplesmente Feliz (2008), ela é uma solitária senhora de meia idade descontrolada a procura de companhia em sua vida, mas as pessoas em sua volta estão ocupadas com suas próprias.

    Curtir

  2. […] no próprio festival de Berlim foi com Simplesmente Feliz, já seu último e ótimo filme, Another Year (inédito no Brasil),  concorreu em Cannes […]

    Curtir

  3. […] Mike Leigh (Jury President) Mike Leigh has made a name for himself as one of the most outstanding filmmakers of auteur cinema and protagonists of New British Cinema. Leigh portrays British society in a bluntly realistic but humorous manner. His films have received countless international awards and Oscar nominations. Trained as an actor, dramatist and screenwriter, he has directed more than 20 films, including Bleak Moments (1972, Golden Leopard in Locarno), Naked (1993, Award for Best Director in Cannes), Secrets and Lies (1996, Palme d’Or in Cannes) and Vera Drake (2004, Golden Lion in Venice). Nominated for several Oscars, director Mike Leigh has been invited several times to different sections of the Berlin International Film Festival: Meantime screened in the Forum in 1984; the short film The Short and Curlies, in the Panorama in 1988; as did Life Is Sweet in 1991. His latest contribution was to the Competition in 2008: his social comedy Happy-Go-Lucky featured Sally Hawkins, who won the Silver Bear for Best Actress. [não requer apresentações, mais repito que seu último filme é o excelente Another Year] […]

    Curtir

  4. […] Another Year, de Mike Leigh **** […]

    Curtir

  5. […] Mais um Ano, de Mike Leigh […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s