Interlúdio

Publicado: julho 26, 2011 em Uncategorized
Tags:, ,

Notorious (1946 – EUA)

Estou para ver um final de filme mais genial e lindo do que este, alias que história de amor Alfred Hitchcock os contou. De uma beleza imensurável, de uma entrega complete aos sentimentos, a pergunta é clichê mas quem não gostaria de viver um amor assim? E isso tudo sem perder o lado de suspense e trama de espionagem que tanto faz parte do universo hitchcockiano (e tem mais, todo passado no Rio de Janeiro). Uma mulher (Ingrid Bergman) é “chantageada” pelo serviço secreto Americano a se envolver com um nazista e delatar segredos, for a dos planos estava a paixão avassaladora entre ela o agente (Cary Grant) que lhe daria suporte na missão. Começa uma história de obrigações e ciúmes, o risco da missão torna-se duplo (espionagem e adultério), e o cineasta conduz toda a trama de forma sublime, elegante, e obviamente tensa. O olhar dos personagens reflete emoções, incertezas, expõe o amor. E a tensão chega ao limite no desfecho magistral, aquele descer de escadas e o clima criado para a situação talvez seja o ápice do que um desfecho possa representar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s