Adam

Adam (2009 – EUA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Impressionante como os filmes se parecem demais uns com os outros. Tudo quanto for romance indie deve ser assim, veja bem, um pouco de melancolia, personagens de alguma forma marginalizados pela sociedade, losers. E as famosas cenas de reconciliação frente ao público foram trocadas por despedidas tristes. O diretor Max Mayer trouxe um novo elemento, a Síndrome de Asperger, uma doença que deixa a pessoa ainda mais dentro dessa concepção de filme indie, é personagem perfeito para a cartilha.

Um pulo para o tímido e instável Adam (Hugh Dancy) iniciar um romance com a linda e tristonha vizinha (Rose Byrne), garota requintada se livrando do fim de um relacionamento. O filme busca de todas as formas te emocionar com as dificuldades emocionais de Adam e sua doença. Uma doçura tenra que preenche o vazio sentimental da bela vizinha, cativa o público, e mais uma vez, preenche todos os elementos que um filme do gênero pede. O que o desenrolar dessa trama trouxer é descartável, o filme já marcou território junto a seu público, já criou seu espaço, já encontrou os “estranhos” que gostariam de identificar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s