Pântanos

Marécages  / Wetlands (2011  -CAN) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

O diretor Guy Édoin parte em busca do indecifrável, do tão íntimo que não se sabe como lidar/compreender. Por que um garoto de 17 anos não divide as responsabilidades de cuidar da fazenda com os pais? Por que faz as coisas por pura obrigação, desleixo? Na outra ponta, por que sua mãe se envolve com um desconhecido pouco amistoso? O que a atrai, a motiva?

São perguntas que Édoin não responderá, seu cinema de planos longos entre paisagens bucólicas e afazeres rotineiros da fazenda (com cenas “nojentas” como a do parto de um bezerro) busca esse mergulho dentro da rotina de seus personagens, algo que quase possa oferecer o cheiro da fazenda, os insetos irritantes.

É pelo incomodo que o cineasta busca contar a história de Simon (Gabriel Maillé) e todo o peso do mundo sob suas costas entre a descoberta de sua sexualidade e a difícil relação com o mundo dos adultos. Crises contidas, relações marginais, silencio e desconfiança, os planos longos se esvaziam com o decorrer da trama.

Anúncios

Um comentário sobre “Pântanos

  1. Pingback: 36ª Mostra SP |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s