Cenas de um Casamento – Mostra Ingmar Bergman no CCBB

Publicado: junho 17, 2012 em Uncategorized
Tags:, ,

Scener ur ett Äktenskap (1973 – SUE)

O estrondoso sucesso da mini-serie feita para a TV levou Ingmar Bergman a condesar as cinco horas de histórias numa versão de quase três hora para o cinema. Resultados? Na Suécia um crescimento gigantesco do número de divórcios, no mundo um sucesso impressionante. Mas essa é uma história triste ou feliz? Uma história de amor ou uma relação decadente e degradante? Simples ou não, são cenas de um casamento.

Com um longo plano-sequencia com câmera fixa o filme começa com uma entrevista, o casal Marianne (Liv Ullmann) e Johan (Erland Josephson) narram o casamento de sucesso, tantos anos de uma relação “perfeita”. Repare nos dois, na posição passiva dela e recatada dela, na auto-confiança e completa falta de humildade dele. Da entrevista em diante, não só nós, como eles próprios, descobrirão que esse mar de rosas é falso, que a relação não prima pela perfeição, mas por bases ais próximas do tédio, do mecânico, de uma tensão velada.

Começa o martírio, ele decide revelar o caso extraconjugal, se separar. Ela se desespera, o filme é praticamente de planos fechados e discussões intermináveis, ele não gosta de discutir a relação, ela acredita no amor de conto de fadas, de que tudo possa ser concertado, basta uma nova chance. E as verdades veem a tona, as pessoas revelam com todo o sarcasmo, os anseios e as decepções. Bergman derruba seu público que claramente se viiu em discussões parecidas na vida, e aquilo pesa nos ombros, a dor daquele casal que se autodestrói ferozmente, a quebra das fronteiras e a verborragia extrapola.

Liv Ullmann carrega a carga dramática a nivéis colossais (não que Erland Josephson não dê conta do recado, é que Liv brilha, se transforma, do recato para uma mulher madura, insinuante, fatal). Bergman foi capaz de resumir todas as brigas, todos os motivos, toda a insatisfação sexual e o analfabetismo de sentimentos, num único casal, num único casamento, em algumas horas que não te deixam respirar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s