O Que Se Move

Publicado: outubro 22, 2012 em Cinema, Mostra SP
Tags:, ,

O que Se Move (2012)

No cinema há cenas lindas em que o silêncio significa, onde nada acontece e ainda assim são tão representativas. Não é o caso, aqui os silêncios incomodam, e esse incomodo vem da falta do que dizer. Atores com expressões de tristeza, câmera estática, eles sofrem, e as cenas se repetem, por mais que já tenha sido entendido. Mas o pior vem nos diálogos, recitados, falsos, atuações robotizadas, nenhuma palavra consegue soar natural.

Narrando três tragédias, histórias não interligadas, porém focadas na perda de filhos, o diretor estreante Caetano Gotardo segue o estilo narrativo de Trabalhar Cansa (um dos diretores é responsável pela montagem aqui), A vida passa em câmera lenta, o foco em pequenas trivialidades que não tem nenhuma função na história, são tomadas propositadamente soltas pelo ar. As histórias carregam coerência, os dramas relevantes, os excessos é que transformam tudo num grande momento de vergonha alheia, filme passa-raiva coroado com a cantoria doída (aos nossos ouvidos).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s