Contaminando

Publicado: outubro 25, 2012 em Pessoal
Tags:

Decepção Contaminando o Blog

Decepção, nunca pensei que usaria essa palavra, mas se terminei a edição passada com um gostinho de desanimo, dessa vez a decepção foi tamanha que marca um divisor de águas na minha vida. A Mostra não muda, segue com pontos de organização antiquados, então mudo eu, muda você.

Antigamente, a Mostra era a única chance de assistir a filmes imperdíveis, agora não é mais assim. Na era da internet, do download, do acesso à informação, assiste-se ao que quiser, busca-se o que tiver interesse. Já não precisamos realizar maratonas, não precisamos madrugar por ingressos, para depois sofrer com sessões que atrasam, com filmes que não chegam, problemas de legenda e etc.

Fora isso a obrigatoriedade pelo ineditismo acaba por esvaziar a programação, e só quem sofre com isso é o público, é o cinéfilo. Perdemos o pique de assistir 40, 50, 60 filmes, já que sobram filmes desinteressantes, e ainda os problemas permanecem desgastando. Comprei pacote de 40, sem a repescagem devo acabar com 22-23 filmes visto, tudo bem que deixarei uns 3-4 porque não couberem na programação e vão estreiar, e somente 1-2 que gostaria de ver e não será possível.

Boa parte dos amigos abandou o evento, outros diminuíram o ritmo, não consigo mais ter a vontade de realizar a maratona se for no assistir-por-assistir. Muito melhor pegar 1-2 filmes por dia (que sejam realmente interessantes), incluindo fim de semana, e ainda poder ir aos shows que estão rolando na cidade, jantar tranquilamente com a namorada, lembrar que existe família, focar no trabalho, lembrar que há vida útil fora a Mostra.

E esses mesmos questionamentos recaem sobre o blog. A era dos blogs já passou, alguns sobreviveram, mas sem o mesmo brilho e interesse. Ok, normal, as pessoas seguem em frente. O metódico aqui, quando começou a escrever, decidiu que escreveria sobre todos os filmes que assistisse. E tem sido assim desde 2002, tudo arquivado, tudo catalogado. E qual o intuito disso? Pra que? Esse tempo já passou, chega de postar tanto, de se obrigar a sentar e escrever um parágrafo tolo sobre um filme que nem dá vontade. Por isso, estava para encerrar o blog, acabar com as postagens, assim como abandonei o twitter. Mas tem aquela coisa do quanto o blog me aproximou de tantas pessoas que foram e são fundamentais na vida, grandes (ou até as melhores) amizades. Talvez me dê liberdade para escrever só quando der vontade, 1-2 ao mês, ou só nos filmes que estão em cartaz.

Por isso que as postagens durante a Mostra pararam, chega de assistir filme ruim, parece que se acaba assistindo só para ter a sensação de ter visto mais um filme na Mostra (na verdade não é isso, sempre foi de descobrir novos filmes/autores, de acompanhar a tendência do que está sendo realizado no mundo). Mesmo assim, chega de assistir por assistir se depois alguns chegam ao circuito e voce nem dá importancia. Melhor focar nos que são relevantes e deixar o tempo livre para coisas mais interessantes do que qualquer encaixe que a programação possa te oferecer.

A Mostra SP não se modernizou, continua com a Central da Mostra te obrigando a programar passagem pelo Frei Caneca ou Conjunto Nacional só para trocar ingressos (se você vai a um filme no Cidade Jardim, pronto, perde a chance de garantir seu ingresso para o Bellocchio, por exemplo), continua com problemas para comprar ingressos pela internet (fazendo os que podem correr nas bilheterias da Paulista ao meio-dia, duas da tarde).  Continua com filas e poucas sessões para os filmes interessantes, está na hora de quebrar alguns tabus (parafraseando o lindo filme do Miguel Gomes, que mereceria um texto caprichado, até o momento o melhor filme da Mostra, sem dúvida) e perder alguns hábitos para dar espaço para outros.

Parar de assistir filmes? Jamais! A média de 200 por ano, será mantida, pode ter certeza.

comentários
  1. Diego Abreu disse:

    Descobri seu blog há pouco tempo e fiquei surpreso pelo conteúdo e pela periodicidade dos posts, virou uma leitura obrigatória.
    Não sei se isso te anima , mas espero que o blog permaneça, independnete do tempo das postagens. Parabéns

    Curtir

  2. :De disse:

    não sei se vc lembra, mas logo que nos conhecemos, eu disse: “já desisti da Mostra!”. Muitos dos pontos que você cita neste post estão envolvidos nesse meu comentário (não que eu pare de ver tudo, mas……). O twitter eu tinha visto q vc abandonou mesmo, mas o blog tb? e a mostra? Olha o que uma namorada não faz na vida da pessoa, né… x) (e nem meu link? não sei o que fiz, mas desculpa aí…). Bons filmes e au revoir, então…

    Curtir

  3. Acho que por isso eu não fico assim tão incomodado em estar perdendo a Mostra. Até por causa das falhas, desse lance das cópias ruins em digital, do fim de uma era. Por isso eu tenho valorizado cada cópia boa em película que vejo no cinema, mesmo em filmes comerciais. É como se eu estivesse aproveitando os últimos momentos de uma bela era. E há a possibilidade enorme de poder fazer uma mostra em casa mesmo, quando se quiser. Claro que no cinema é mais gostoso, mas vai depender do sacrifício que se faz. Mas o blog não, não deixe de postar. No mínimo, serve como avivador da lembrança. O nosso banco de dados fílmico não é assim tão forte para lembrar de tudo o que viu. Um blog ajuda bastante, nem que seja um único parágrafo, como você tem feito.

    Curtir

    • Pois é, Fella! Espero que os filmes melhores essa semana, afinal tenho Loznitsa, Bellocchio, Larraín e Kiarostami, ainda! Mostra já foi bem mais legal!

      Quanto ao blog, ainda não sei, unica certeza é que não mais vou postar todos os filmes que assisto. Provalvemente os inéditos e os que estejam em cartaz… veremos!

      Curtir

  4. Daniel Dutra disse:

    Michel, nunca te vi nem te conheço, mas tenho gostado muito desse blog. Não acho mesmo que o blog é “mais do mesmo”, e compartilho demais a opinião de que o cinema sim tem sido igual e repetitivo demais. Leio suas resenhas – e tenho confiado muito mais nelas do que em sinopses – e identifico suas opiniões bastante com as minhas. Me põe na lista das pessoas que não vão gostar de esse blog ser encerrado, mas se a atividade diminuir para que as resenhas sejam só sobre bons filmes (“bons” na sua opinião, mas enfim…), tem meu apoio.

    Aqui em BH temos perdido espaços bacanas de cinema. As salas de rua foram quase todas fechadas (e por má administração de dinheiro público, pelo jeito), uma delas costuma exibir, na maior parte das vezes, o gênero “filme francês bonito e vazio”, e o Palácio das Artes (espaço público), vem “popularizando” suas mostras e abandonando aquelas que compilavam diretores raros/obras importantes.

    Sim, a internet permite vermos tudo a hora que quisermos, mas costumam faltar boas referências, como este blog. Fecha o blog não, bobo, vai ali, toma um café, fuma um cigarro que você esfria a cabeça.

    Curtir

    • Daniel,

      Opa, legal descobrir um desconhecido haha. Fiquei sabendo dessa tristeza que está o circuito “alternativo” de BH, ser cinéfilo virou uma militância.
      Pelo visto, só vou deixar de me obrigar a escrever sobre todo e qualquer filme, principalmente em cartaz e inéditos, às moscas não vai ficar não.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s