O Som ao Redor

O Som ao Redor (2012) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

Um filme onde o som é o personagem principal. A captação perfeita, límpida, a capacidade do cineasta Kleber Mendonça Filho em costurar situações capazes de motivar a presença sonora marcante. O clima de leve suspense que aumenta, ainda mais, a tensão sonora. O conjunto de histórias que se unificam por ocorreram numa rua de classe média em Recife, servem essencialmente como argumento para que o diretor nos leve ao latido irritante do cão do vizinho, ao banho de cachoeira, ao caminhar do grupo de vigilância que se apodera da rua nas madrugadas.

As histórias se desenrolam, poucas terão desfecho, não importa, KMF não está preocupado em traçar um perfil da sociedade brasileira (ou recifense), por mais que nessa despreocupação ele consiga criar situações interessantes. Seu interesse é que o público dê prioridade aos ouvidos e todas as sensações que eles sejam capazes de nos oferecer. A dona de casaem crise com a irmã, o jovem que se divide entre a nova namorada e o trabalho na imobiliária da família, e todos os personagens que orbitam aquela rua e à volta desses dois (que são quse privilegiados no filme) estão a mercê da capacidade técnica de KMF emergir o público nos sons, oferecendo uma nova experiência cinematográfica.

Anúncios

3 comentários sobre “O Som ao Redor

  1. Pingback: Top 5 – 2013 – Cinema Nacional |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s