O Gebo e a Sombra (2012 – POR/FRA) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

A construção rigorosa de teatro filmado, o ambiente soturno, as interpretações contidas e o tempo de cada cena arrastados de forma serena. Manoel de Oliveira entrega mais um filme ao público, daqueles que ficam mais saborosas após a sessão. O ritmo lento, os planos fixos e o cenário único não colaboram ao deleite de cada cena, mas o mestre centenário sabe costurar sua história sobre honestidade e cobiça, e principalmente sobre honra e proteger entes queridos. A familia conclama o reaparecimento do filho ausente, provável ladrão, quando aparece (Ricardo Trêpa) é que, os discursos e preocupações dos que estavam naquela mesa de jantar, começam a se encaixar. Um pequeno conto narrado com rigor autoral, colocando a ética moral contra si próprio.

comentários
  1. […] O Gebo e a Sombra, de Manoel de […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s