Contos Cruéis da Juventude

contoscureisdajuventudeSeishun Zankoku Monogatari (1960 – JAP) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Nagisa Oshima inaugurava a “nouvelle vague japonesa”apresentando uma visão crua da juventude japonesa nos anos 60, a libertação sexual contra o conservadorismo oriental, levados ao extremo. Uma história de amor cruel, vidas marginais que se encontram, se aproveitam da sexualidade para bater carteiras, sexo e violência caminhando juntos enquanto a ingenuidade complica os caminhos.

A visão nada romântica, os cortes secos, personagens tratados de maneira rasa, Oshima inaugurava uma nova maneira de contar histórias (parecido com o cinema frances da época), mas há nele um fervor, um protesto violento que Truffaut, Godard e cia, não possuiam. Mas é nessa relação entre sexo, o poder masculino frente a posição passiva feminina, e toda essa “libertação”, nem tão libertária assim, é que Oshima reflete sobre as mudanças comportamentais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s