Meninas Malvadas

meninasmalvadas

Mean Girls (2004 – EUA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Por mais que o diretor Mark Waters não fuja da estrutura de comédia-teen-para-garotas, seguindo a risca a cartilha, incluindo os clichês (românticos, ou não) como baile de formatura e tudo mais, há algumas curiosidades que oferecem uma “sobrevida” no resultado final de Meninas Malvadas. E vão além do tom “maléfico” cuja proposta principal tenta incorporar para manter o humor.

Tina Fey participa, como Tina Fey, mas seu roteiro (adaptado de um livro) tem sacadas fora do comum. Por exemplo, na divisão do refeitório por turmas, com interesses comuns, que estão sempre juntas – os esportistas, as patricinhas, os cdf’s. Toda a sistemática da vida social escolar está baseada na relação entre esses grupos, e quando a protagonista tenta se adaptar a dois deles, sofre por sua ingenuidade passando por uma transformação que nem ela percebe estar acontecendo.

Outro ponto é de como o filme serviu de catapulta para tantas atrizes, afinal temos Lindsay Lohan, Rachel McAdams e Amanda Seyfried. Cada um delas com seu nome no estrelato, aqui apenas adolescentes loirinhas aprontando para se manterem populares, ou conseguirem respeito dos colegas, e os namorados dos sonhos. As altas doses de exagero, em todas as situações, fazem parte da cartilha do gênero, tornando o filme para um nicho específico, grande tolice, mas que acerta no público-alvo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s