Primer

primerPrimer (2004 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

O matemático frustrado Shane Carruth resolveu virar cineasta, gastou uma ninharia e sozinho produziu, editou, dirigiu, escreveu  e também atuou em sua história de ficção científica que não requer nada de efeitos especiais. Há muita proximidade com Pi (de Darren Aronofsky), principalmente na coincidencia da ligação com bolsa de valores, mas principalmente no ritmo de informações não-absorvidas pelo público.

Carruth dispara conceitos de física, matemática, dessa forma, aos leigos, aquilo tudo parece fazer sentido. É um jeito esperto de fazer funcionar a trama, rapidamente acreditamos que aqueles engenheiros construiram uma caixa que, mais tarde, descobrirão ser uma máquina do tempo.  A história deles segue, abordando principalmente controle do destino e alta ambição.

O importante é como o diretor conta essa história, com edição ágil, com movimentos de câmera que trazem altas doses de suspense, com total domínio do que, e do quanto, contar ao público. É um trabalho exímio, corajoso, meticuloso, e acima de tudo instigante.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s