A Datilógrafa

adatilografaPopulaire (2012 – FRA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Na visão do diretor Regis Roinsard, os anos 50 foram coloridos e tão perfeitinhos (e vazios) quanto uma casa de bonecas. Tudo tão bonitinho e bem cuidado que os olhos quase podem quebrar. A garota vem do interior (Déborah François) tentando um emprego de secretária/datilógrafa, para fugir da vidinha e do casamento arranjado, e acaba entrando em competições da datilógrafa-mais-rápida-do-mundo.De quebra se apaixona pelo chefe (Romain Duris), que em seu íntimo tenta provar a seu pai seu valor, ser o numero 1 em qualquer coisa.

Exceto pelo clima da década, a comédia romântica francesa não passa de mais um a seguir a cartilha do gênero, incluindo separações e happy end em grande estilo. Como um anuncio de perfume (ou de máquina de escrever), Roinsard narra seu conto romântico com obviedade, safamos apenas quando utiliza o contraponto romântico que Bérénice Bejo representa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s