Fedora

FedoraFedora (1978 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Já em fim de carreira, Billy Wilder volta ao tema da decadência de uma estrela do cinema e o não aceitar tal condição, é interessante essa possibilidade de revisitar o tema, longe do noir e do brilhantimo de Crepúsculo dos Deuses. Mas, William Holden está lá novamente, dessa vez como o fio condutor da misteriosa história da reclusa Fedora (Marthe Keller), deusa do cinema que há muito afastara-se das cameras.

O roteiro guarda mistério até, definitivamente, se tornar uma grande explicação detalhada. E o que era suspense passa a ser esse novo olhar sob a vaidade humana, o status de estrela, e uma vida moldada por esse fetiche. Wilder praticamente transforma um velório num tribunal, onde todas as verdades veem à tona, e o produtor de cinema divide com o público o julgamento da obsessão pela manutenção do status quo de estrela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s