Frances Ha

Frances_HaFrances Ha (2012 – EUA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Depois do fiasco retumbante de seu filme anterior (Greenberg), o cineasta Noah Baumbach tenta fugir um pouco da cena indie americana, buscar refugio na Nouvelle Vague francesa. Na maneira de filmar temas com um quê de fugaz, juventude, Na presença constante da trilha sonora francesa, e até mesmo o preto e branco da fotografia. Em dado momento do filme, a citação a Jean-Pierre Léaud, no fundo Frances Ha (Greta Gerwig) quer ser o célebre Antoinel Doinel de Truffaut, com aquele jeito atrapalhado e o retardar do amadurecimento.

Resta saber o quanto de Greta Gerwig há em Frances Ha, a protagonista escreveu o roteiro com Baumbach, mas pode, muito bem, estar falando dela mesma. Essa nouvelle vague, à americana, para mulherzinha, guarda pouco do frescor pretendido, e sobra muito do histerismo e de uma imaturidade à la Peter Pan. Frances não quer crescer, e os a sua volta não conseguem desenvolver diálogos que possam encontrar a magia do movimento frances de décadas passadas. Os jovens continuam em festas, se embebedando para falar das aflições, se apaixonando, tentando se estabelecer profissional e pessoalmente, mas Noah Baumbach não tem a tarimba de Godard, aquela de transformar o simples no belo e inspirador.

Anúncios

Um comentário sobre “Frances Ha

  1. Pingback: Mistress America |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s