De Olhos Bem Fechados

Publicado: outubro 16, 2013 em Cinema
Tags:, ,

Deolhosbemfechados_Eyes Wide Shut (1999 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

Pelo prisma de um casal, Stanley Kubrick sintetiza uma extensa análise sobre a relação humana com o sexo. Trata-se de um trabalho denso, e um desenho meticuloso de diversas variáveis resumidas em poucos personagens. Da prostituição aos desejos secretos, do mero flerte descompromissado a uma sociedade secreta de práticas sexuais não-usuais, casamentos em crise e a tentação fácil das ruas de Nova York.

Kubrick e sua narrativa instigante mergulham, em duas noites, da vida de um médico (Tom Cruise) e sua esposa (Nicole Kidman). Enquanto Cruise é colocado à prova de tentações e reage a descobertas surpreendentes de sua esposa, mantém um comportamento típico, masculino, padrão. É com Kidman que Kubrick brinca de mudar comportamentos, da garota ingênua que passou do ponto na bebida à mulher perversa, com desejos secretos, é ela que verbaliza e “testa” os comportamentos do marido. Dessa forma, o filme levanta a questão do padrão sexual masculino tão carnal e mecânico, enquanto o feminino com tantas nuances que se misturam entre prazer, amor e estabilidade.

A cena de discussão, no melhor estilo Bergman e seu Cenas de Casamento, leva o médico muito além de um mero desejo de vingança, ou ciúmes. Surge uma trama de suspense, por acaso ele mergulha num mundo fechado, impenetrável, perigoso. Kubrick deixa sua narrativa mais instigante ainda, invade salões e comtempla orgias. O cineasta está provocando a elite, como também o matrimônio e seu conservadorismo, e o faz de forma provocadora, escandalosa, e lenta, como se fosse um veneno que penetrasse lentamente pelas artérias. O veneno da libido, do desejo irracional, e da serenidade posta de lado por uma mente submersa pela cobiça

comentários
  1. Parabéns pela critica. Eu “senti” o que você escreveu deste filme denso, soberbamente fotografado, mas não consegui verbalizar com tanta síntese. Meus mais profundo respeito.

    Curtir

  2. Curiosamente assisti ele novamente alguns meses atrás. É um grande filme. Fico imaginando se Kubrick ainda estivesse vivo, qual filme ele faria hoje em dia…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s