Norte, O Fim da História

norteofimdahistoriaNorte, Hangganan ng Kasaysayan (2013 – FIL) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

Da força da naturalidade que o cineasta filipino Lav Diaz floresce com um poder soberano de mesclar personagens, classes sociais, violência, história, política, e outras dezenas de temas. Tornando assim, 250 minutos de um filme, num tempo necessário e enxuto, além de uma experiência única e capaz de inserir o público nuam visão plural de seu país natal.

A burguesia e sus discussões políticas numa mesa de bar, os universitários de direito falando do período de ditadura de Ferdinando Marcos, e outros nomes da história filipina. De outro lado, a pobreza, uma família se desfazendo de tudo que há em casa para alimentar os filhos. Entre essas duas realidades uma agiota que lida com ambas classes sociais, seja o interesse de manter as aparências, seja pela necessidade extrema de uma situação limite.

norteofimdahistoria2Diaz faz de sua história um pouco de Crime e Castigo, o Dostoievsky filipino vai da bondade humana à violência extrema de um sociopata, da vida na cadeia ao peso da culpa. O preso injustiçado nunca se revolta, o verdadeiro culpado não consegue confessar, por mais que a culpa pese toneladas sob seus ombros. O papel da religião e como cada um lida, ou se apóia, nesse lado espiritual. O discurso em prol dos dos pais da revolução filipina (Bonifácio e Aguinaldo), fúria contra a ditadura opressiva, a pressão do mundo por seguir a cartilha social, formam um vulcão que explode em violência (ainda mais poderosa por estar sempre fora de cena).

Enquanto isso a pobreza assola, Lav Diaz pega pesado com as tragédias, não poupa nenhum de seus personagens, como se a tragédia estivesse no DNA filipino. É uma visão complexa do ser humano, e do meio, mas, sobretudo, uma maneira pessimista, nos cinco minutos finais até exagerada. Mas o que são cinco minutos, depois de 245 de ótimo cinema?

Anúncios

3 comentários sobre “Norte, O Fim da História

  1. Pingback: 37ª Mostra SP |
  2. Pingback: Top 25 – 2015 |
  3. Pingback: Serafin Geronimo: The Criminal of Barrio Concepcion |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s