Oslo, 31 de Agosto

Oslo-31-de-agostoOslo, 31. August (NOR – 2011) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Drogas, reabilitação, algum tempo internado e distante do mundo. Reintegração é a palavra de ordem, mas não é fácil encarar amigos e família, reiniciar a carreira profissional e resistir às tentações. O diretor Joachim Trier despontou com sua visão realista e consistente da vida de um (ex) viciado.

O filme aborda apenas um dia na vida de Anders (Anders Danielson Lie), mas não um dia qualquer, e sim aquele em que ele volta a encarar tudo que prosseguiu enquanto ele parou no tempo. Interessante observar a vida dos que estão na casa dos 35 anos, aqueles que já casaram e tiveram filhos, os que ainda vivem a vida louca da juventude.

Os medos e anseios, as decepções, em torno disso há a situação de Anders, que duvida de si próprio, que tenta buscar dentro de si a força para lutar, mas que está tão frágil quanto todos que reencontra. Trier nos poupa do passado (o flashback do início é sobre a cidade, não sobre Anders), foge das mazelas dramáticas do sofrimento da era viciada, e encara de frente a realidade de quem não confia em si mesmo.

Anúncios

2 comentários sobre “Oslo, 31 de Agosto

  1. Pingback: Mais Forte que Bombas |
  2. Pingback: Thelma |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s