Do que Vem Antes

doquevemantesMula sa kung ano ang noon / From What is Before (2014 – FIL) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

Tão simples quanto fantástico. Quase no final da maratona, de quase 6 horas, a narração em off determina: “a memória de um cataclisma”. Câmera estática, longos planos fixos e abertos, o preto e branco que quase dá sensação do esverdeado da vegetação. Estamos numa zona rural das Filipinas, início da década de 70. Primeiramente o cineasta Lav Diaz, com sua narrativa hipnótica, insere o público no ritmo do vilarejo.

O sujeito que fabrica vinho artesanal – Tony (Roeder Camanag), o homem que cuida das vacas do fazendeiro – Sito (Perry Dizon), o garoto que deseja reencontrar os pais que desapareceram – Hakob (Reynan Abcede), as duas irmãs, Itang (Hazel Orencio) que abdicou de sua vida para tratar de Joselina (Haniel Karenina), que sofre de problemas mentais e o povo da região acredita que tenham poderes de cura. O padre católico Guido (Joel Saracho), a mascate intrometida Heding (Mailes Kanapi), há outros, o importante é afirmar a precisão com que Diaz desenvolve cada um deles, com a parcimônia que a longe dura lhe permite, mas com a riqueza de detalhes que os constroem como pessoas, não meros personagens.

O ar de “mau maior” cobre cada um dos planos, eles não, mas o público está sempre esperando pelo pior. O filme percorre dois anos, pacientemente entendemos o papel de cada um naquela sociedade, seus problemas, seu ganha-pão. Até que chega a lei marcial, o ditador Ferdinando Marcos impõe o decreto nº 1081, ato “democrático” que coloca os militares nas ruas, a caça aos comunistas. Diaz inicia o processo de desconstrução do vilarejo, a violência onde havia algo acima da paz, o terror. Estranhos fatos ocorrem: vacas morrem, cabanas incendiadas, os moradores começam a partir daquele lugar. O filme é direto, contundente, sem que deixe de ser pacato.

O caos chega de mansinho, os personagens se adaptam, aceitam, ou simplesmente fogem. Seus dramas beiram o limite a ponto das verdades chegarem à tona (Tony, Hakob, Joselina, Heding), os militares ditam regras, o toque de recolher num local inóspito. Lav Diaz capta o horror por lentes pacientes de registrar as transformações causadas no micro, onde as leis nem sequer chegam, onde as grandes decisões dos governos não ajudam em nada, mas quando trata-se dos interesses políticos, estes são lembrados e sacrificados como se tivessem qualquer consideração política.

Anúncios

2 comentários sobre “Do que Vem Antes

  1. Pingback: 38ª Mostra SP |
  2. Pingback: Top 10 – 2014 |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s