A Fuga

afuga

A Blast (2014 – GRE) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Syllas Tzoumerkas é outro expoente do cinema grego, outro que expõe a grave crise financeira grega, o caos social, o desespero. A estranheza, tão presente nessa safra recente, dá lugar ao frenético. A montagem é desconexa e acelerada, a cronologia do tempo embaralhada, o vai-e-vem causa confusão, enquanto a histeria de personagens ajuda a completar o caos arquitetado por Tzoumerkas.

Maria (Angeliki Papoulia) é a mãe de três filhos, desesperada, que trabalha no mercadinho da família, enquanto o marido vive como marinheiro. O roteiro é implacável com essa mulher, dividas astronômicas de impostos, mãe na cadeira de rodas, um marido que vive do amor livre, o cunhado que prega o partido Nazista (um dos mais importantes da Grécia).

Literalmente o caos, e Tzoumerkas não cansa de acrescentar novos elementos para enlouquecer a histéria de Maria. Uma da cenas mais chocantes é numa lan-house, a válvula de escape sem a necessidade que a intimidade necessita. De tanto caos, o diretor perde o controle de sua metralhadora e a tragédia-pouca-é-bobagem toma conta do desespero desse filme caótico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s