Winter Sleep

wintersleep

Kış Uykusu / Winter Sleep (2014 – TUR) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

Uma das construções de personagem mais fascinantes na carreira de Nuri Bilge Ceylan. O tom solene e a complexidade das relações oferece traços da literatura russa, mas a presença, e importância, do clima, e os cenários da Anatólia remetem a um legítimo filme do diretor turco.

A neve que cai pelas montanhas afugenta os hóspedes do pequeno hotel cravado na montanha. Seu dono é o ex-ator Aydin (Haluk Bilginer), que também escreve uma coluna para o jornal local, e planeja um livro sobre o teatro turco. A cidade é pequena, e ele um dos homens ricos da região. Ceylan pretende desbravar seu protagonista, desmascarando o homem por trás de tanta sabedoria e polimento, criando um conto sobre o poder e sua influência.

O poder é um dos temas recorrentes em sua filmografia, talvez não tá bem elaborado quanto aqui. Aydin mostra suas garras pouco-a-pouco, através dos longos diálogos que Ceylan filma com tratamento cirúrgico. O uso das sombras, os ambientes claustrofóbicos, a perfeita tradução do lobo em pele de cordeiro. Aydin apresenta indiferença, desprezo, seu poder mantém as pessoas à sua volta, por mais desagradável que se mantenham suas relações: desde sua jovem esposa, Nihal (Melisa Sözen), e irmã recém-divorciada, Necla (Demet Akbag), até a família de inquilinos que ele tenta despejar na justiça.

Aydin fala em religião, em finanças, versa sobre a vida, sempre de forma compulsiva e centralizadora. Seus discursos dominadores minam poições contrárias, desanimam os que estão a sua volta e não demonstram força tal para verbalizar. Ceylan cria um monstro, enquanto retoma cada uma das sub-tramas, de maneira paciente e precisa, todas as relações sociais tratadas de forma poderosa, angustiante. Ganhou a Palma de Ouro, pode não ter sido o melhor filme em competição, mas é inegável sua destreza em se posicionar coerente num prêmio como esse, seu resultado final é denso e devastador.

Anúncios

3 comentários sobre “Winter Sleep

  1. Pingback: Top 10 – 2014 |
  2. Pingback: Cahiers du Cinema e Sight & Sound |
  3. Pingback: Top 25 – 2015 |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s