Mommy

mommyMommy (2014 – CAN) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Depois de assistir a horripilante estreia do garoto prodígio, que Cannes tanto adora, achei por bem passar bem longe da carreira do jovem canadense. Colecionador de muitos deflatores, e alguns admiradores, Xavier Dolan segue sua carreira, e com este (que é seu quinto filme) ganhou o Prêmio do Juri (em Cannes, dividindo com Godard, vejam só). Pois bem, acabando quebrando o “boicote” e voltando a esse Dolan “mais maduro”.

A palavra é afetação. Dolan não conseguiu perder a afetação, muito menos a necessidade de colocar demais de si em seus filmes. É a mesma relação umbilical entre mãe e filho, excêntrica, dramática. Dessa vez, há a inserção de uma nova mãe (a vizinha), balanceando os dois desajustados, trazendo ares de harmonia ao caos que impera naquela casa.

Dolan brinca com o tamanho da janela, grande parte é projetado em 1:1, impressão de planos ainda mais fechados nos personagens, ainda mais penetrante, em alguns momentos volta ao tamanho mais “padrão”, brinca nesse vai-e-vem como uma criança com brinquedos novos, e que não sabe com qual brincar primeiro. A presença das música, é tudo visceral, ou tenta ser. O cineasta consegue extrair boas interpretações desse trio que beira a esquizofrênia (o garoto é violento, impulsivo), mas é muito exagerado (afetação), além da necessidade de poesia, na sensação de liberdade no longboard (que chega a ser falada para ficar clara ao público), seja nos silêncios e choros. Dolan não aprendeu a dosar os elementos, claramente se parece com uma tentativa de versão de moderna de Os Incompreendidos, de François Truffaut, com Oasis e ópera pop italiana. É só outro filme afetado.

Anúncios

2 comentários sobre “Mommy

  1. Vejam só. Nenhuma curtida em quase um ano de postagem. Meu caro, a afetação é real e legítima. Não consigo entender porque ela tiraria o mérito do filme. Xavier fala de coisas reais e as pessoas podem ser afetadas. Não acha a mãe de Antoine, em Os Incompreendidos afetada? Não acha o professor de Antoine afetado? Creio que a sua afetação não o permite brincar junto com Dolan, que, em vez de não saber com qual brinquedo usar primeiro, brinca com todos ao mesmo tempo, fazendo um cinema livre. Deixe-o ser livre.

    Curtir

  2. Pingback: Cahiers du Cinema e Sight & Sound |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s