Tangerines

TangerinesMandariinid / Tangerines (EST – 2014) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Assim como A Ilha dos Milharais, o filme foca nos conflitos étnicos na Georgia (Abecásia, Ossétia do Sul). Russos, chechenos, georgianos atacam pequenas vilas, a guerra pela terra. O filme de Zaza Urushadze não vai além do bem intencionado, parte da fuga dos estoanianos da região, após o início dos confrontos. Cria um pequeno conto moral, dois combatentes inimigos sobrevivem num confronto, e acabam resgatados por um velho estoaniano que cuida da recuperação, de ambos, na mesma casa.

É a transferência das discussões religiosas, políticas e nacionalistas, para cafés da manha, ou jantares à beira da fogueira. A visão de um apossibilidade pacífica pela convivência, proposta por Urushadze, pode soar bonita no cinema, mas parece tão distante da realidade quanto o que os noticiários nos sinalizam. Praticamente um delírio que só a ficção poderia propor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s