Dívida de Honra

dividadehonraThe Homesman (2014 – EUA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Novamente presente em Cannes, as lembranças da estreia na direção de Tommy Lee Jones são animadoras, novamente com um faroeste. Mas, se seu filme anterior era duro, seco e próspero, neste novo trabalho prevalece o tradicionalismo (com pitadsa leves de humor carrancudo), além de um espaço para o próprio ator-diretor brilhar.

Três mulheres “enlouqueceram” num pequeno vilarejo em Nebraska, algo em torno de 1850. Alguém precisa cruzar o deserto para levá-las para tratamento. A única que encara a missão é uma solteirona durona (Hilary Swank), que recruta um “vagabundo” (Tommy Lee Jones) para ajudá-la. Por mais que haja outros nomes de destaque, o filme não consegue desenvolver outros personagens que não a dupla central. Focado principalmente nas discussões entre dois turrões, enquanto a fotografia de Rodrigo Pietro tenta dar dimensões da aridez do local. O road movie é demais focado nessa relação “conturbada”, Lee Jones presta a retomada da narrativa tracional de faroestes, com doses de dramas e justiças, bem longe da sensibilidade inesperada que Três Enterros apresentara.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s