O Sal da Terra

osaldaterraThe Salt of the Earth (2014 – FRA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Nos últimos anos Wim Wenders tem se dividido entre filmes de ficção, e documentários sobre artistas destacados: músicos cubanos, a performance/bailarina Pina, e agora o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado. Aliada à proximidade com o 3D (não empregada nesse novo filme), indica um cineasta flertando fortemente com o artístico, mesmo que nem sempre ele consiga resultados satisfatórios. O formato indica essa concepção, quase todo em branco e preto, os planos que se dividem entre as fotos e o rosto de Salgado comentando sobre sua vida e seu trabalho. O resultado é um vislumbramento do cineasta para com o documentado (o filme é codirigido pelo filme de Salgado, Juliano Ribeiro Salgado).

Se as fotos de Salgado guardam momentos poderosos – a fome na África ou a vida primitiva na Serra Pelada – histórias que poderiam ser fabulosas, em seu discurso de parcimônia, e na posição passiva adotada pelos diretores, soam apenas como tentativas do fotógrafo se tornar um poeta. O homem é imaculado, não o trabalho. É muita contemplação ao artista e pouca criatividade cinematográfica, aproximando-se muito de um Power Point com efeitos de montagem e o áudio do fotógrafo que vende exatamente a imagem que pretende colocar ao público. Sem sair do tom, sem transpiração, as fotos cheias de vida, o documentário monocromático em sua alma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s