James Brown

jamesbrownGet on Up (2014 – EUA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Na briga pelo pior filme entre os ícones da música soul, os americanos ganharam dos brasileiros. A cinebiografia de Tim Maia não é nada perto da tentativa de soar cool, o tempo todo, dirigida por Tate Taylor, que constrói a biografia de James Brown. A personalidade já é caricata por natureza. Exagerado, histérico, egocêntrico. No cinema, James Brown (Chadwick Boseman) conversa com a câmera, impetra todas as maneiras possíveis de trazer o swing ao personagem, principalmente no trato com o público.

Além dessa insistência, resta o didatismo dos fatos, porque imergir na figura de James Brown é a única tarefa que o filme não faz, provavelmente por não saber como fazer. Os excessos tomam o verdadeiro espaço das relações, das frustrações, da ânsia de ser o maior que Brown carregava. O filme não desperdiça pequenos detalhes da vida, nada que náo pareça peça do roteiro para dar-lhe um ar lunático. A distância entre falar a realidade e soar real, eis o que Tate Taylor passou longe aqui, além da transpiração, a inspiração, a música de Brown toca e convida o filme para dançar, mas, o filme é muito duro e só consegue dar berrinhos num canto do salão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s