Grace de Monaco

graceofmonaco-xlargeGrace of Monaco (2014 – FRA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Grace Kelly (Nicole Kidman) dividida entre o próximo filme de Hithcock, Marnie, e a repercussão da opinião pública de uma princesa de Monaco atuando em Hollywood. Eis o dilema em que o diretor de filmes tão insosos, Olivier Dahan, se meteu para contar parte da biografia de Grace Kelly.

Há ainda a questão política, o príncipe Rainer III (Tim Roth) numa feroz guerra comercial com a França, riscos de retaliação militar, momentos tensos. Dahan transforma Grace Kelly num instrumento de “genialidade” da política internacional. Da futilidade da vida de princesa, e do casamento desgastado, em uma líder exemplar.

É triste como o filme não consegue sair das armadilhas que o tema lhe impõe. Mistura o conto de fadas da vida da princesa, com seus dramas pessoais, de forma a nascer um grande livro de autoajuda de como se reerguer das trevas e domar seus problemas. Nicole Kidman não consegue deixar de ser Nicole Kidman, Rainer acaba renegado ao papel de marido da princesa, o filme gira em torno de sua áurea, mesmo nas questões militares. Dahan e outro desserviço ao cinema mundial.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s