O Capital

ocapitalLe Capital (2012 – FRA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Constantin Costa-Gavras já foi um cineasta bem mais interessante. Nunca deixou de estar próximo aos temas políticos, nem que fosse a política de dentro do Vaticano. Mais recentemente, seu novo alvo é a globalização, o mundo corporativo de forma geral. Não deixa de ser um alvo correto, e também perigoso, afinal, filmes sobre o mundo corporativo dificilmente dão certo.

Enquanto o roteiro tenta destrinchar jogos de interesse entre banqueiros e milionários de fundos de investimento, o Costa-gavras tenta manter o foco em pontos mais “socialistas” como o emprego, as garantias sociais, e até mesmo a ética. As tentativas são devoradas pela narrativa manjada, pedagógica, explicando questões que o público nem deve estar interessado em entender. Costa-gavras não percebeu que mudou de público, que seu discurso deixou de ser de esquerda, seus filmes são de uma direita que prima pela ética, que pretendem expor corruptos, porém, são apenas representações interpretadas de artigos de cadernos de economia, sem a vivacidade, sem a esperança de construir, sem urgência. E quanto se perder esse espírito, resta pouco de cinema a se apreciar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s