Pai e Filhos

paiefilhosFu Yu Zi / Father and Sons (2014 – CHI) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

No cinema, o pouco pode se tornar extremamente radical. Assim se coloca o cinema do chinês Wang Bing, poucos e longos planos, causando pela insistência esse recado de radicalidade. Num cubículo de uns 4 m2, esburacado, de terra batida, com um tatame sob blocos como cama, é o local onde dois adolescentes passam o dia entre a tv e os smartfones. O pai trabalha numa pedreira e chega ao final do dia, praticamente para colocar um ponto final e apagar as luzes.

Por mais de 80 minutos, o filme mantém-se fiel, num mesmo enquadramento, oferece a monotomia como arma exasperante a rotina familiar desumana. Alguns cachorros entram e saem do campo, e um (ou dois) dos garotos lá, envoltos num edredom vermelho, com a tv ligada. Aim, poderia ser um curta, mas é exatamente na longevidade da duração que Wang Bing demonstra melhor o aburdo questionador da despreocupação alheia com situação tão caótica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s