Montanha da Liberdade

montanhadaliberdadeJayuui Eondeok / Hill of Freedom (2015 – COR) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Todos que conhecem o cinema de Hong Sang-soo sabem que ele brinca com pequenas variações do mesmo todo. Resta ao público, identificar-se com essa brincadeirinha, ou receber com distanciamento por não comprar a ideia. Histórias de amor, pequenos jogos de encontros e desencontros, sempre envoltos com muitos cafés, restaurantes e bebedeiras. Algumas intrigas de amor, um quê de Eric Rohmer ou Ozu, e uma proximidade cada vez maior com Woody Allen.

As atuações continuam pecando pela artificialidade, os diálogos que não soam tão naturais. Ainda assim, é compreensível quem goste, e quem desgoste de seus trabalhos. Dessa vez um japonês vai a Seul atrás de sua amada, e passa dias esperando que ela retorne a casa dela. Enquanto espera, faz amizade com outros hospedes do hotel, e flerta com a dona de um pequeno café. São pequenas confusões humanas, tratadas de maneira dócil, e muitas vezes além do infantil.

Anúncios

Um comentário sobre “Montanha da Liberdade

  1. Pingback: Festival do Rio 2015 |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s