A Bruxa

abruxa

The Witch (2015 – CAN) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Ainda acho que o filme demora muito para pegar fogo, e até lá nem consegue conceber perfeitamente a atmosfera ideal. Mas, quanto pega fogo, lá pelos vinte minutos finais, realmente prova a que veio. Nessa demora que o diretor Robert Eggers constrói a personalidade daquela familia, vivendo dentro de sua religiosidade ortodoxa, na região de New England, lá pelo século XVII.

Bruxaria, magia negra e animais macabros (de longe o bode ressurge como a grande força do satã) são as principais armas que conduzem à reunião a família de Thomasin (Anya Taylor-Joy). Estreiando na direção, porém carregando experiência trabalhando em outros filmes de terror, Robert Eggers capricha na fotografia escura, no uso das sombras e da floresta coberta de névoa. Espalha gradativamente o suspense psicológico, enquanto encerra seu filme informando que o roteiro foi baseado em dados históricos e manuscristos da época. Deixando assim, a impressão forte do que se acabara de testemunhar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s