Intermezzo

intermezzo

Intermezzo (1936 – SUE) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

O filme original que levou Ingrid Bergman a Hollywood, três anos depois ela estaria nos EUA repetindo seu papel num remake. Um belo drama romântico clássico sobre a força de uma paixão entre um violinista (Gösta Edman) e uma professora de piano (Ingrid Bergman). O roteiro parece ser dividido em três partes iguais, de trinta minutos cada, sem que haja essa divisão explícita.

Primeiro a fase de se conhecerem, ele o mais famoso violinista de seu país, e ela dando aulas à filha dele. A paixão surge dos talentos dela ao piano. A segunda fase é a mais romântica, quando ele larga a família (o apego dele aos filhos é grande) e vivem a paixão avidamente. Para, no terço final, o relacionamento deles ser colocado em xeque, como se fosse apenas um Intermezzo.

A relação entre personagens é tão bonita, o diretor Gustaf Molander oferece candura, ao mesmo tempo que prepara a trama para finais inesperados e perturbadores. O cineasta sueco parece nos hipnotizar com tamanha proximidade a eles, para a seguir dar um golpe fatal no roteiro, ao mesmo tempo lindo e impactante.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s