Mamma Roma

MammaRomaMamma Roma (1962 – ITA) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Ainda era seu segundo filme, mas Pier Paolo Pasolini já começava a polemizar. Seu retrato cru, de uma Itália pobre e cruel, provocando as instituições (família, religião e sociedade), é um duro soco no estomago de sua pátria. Mamma Roma (Anna Magnani) é essa mulher forte e expansiva, que econonomizou dinheiro com sua prostituição para finalmente ter possibilidade de morar com seu filho adolescente (Ettore Garofolo) e ser dona de uma barraca de frutas na feira.

Ettore cai na marginalidade juvenil, assim de graça, sem grandes propósitos, enquanto começa a se interessar por mulheres. O que Pasolini constrói são essas duas linhas paralelas, do despertar do amor e da vadiagem irresponsável. Quase sempre posicionando a câmera de frente ao rosto de seus personagens, trazendo a sensação de um discurso direto ao público, o cineasta italiano oferece dinamismo enquanto provoca os pilares da sociedade italiana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s