Macbeth: Ambição e Guerra

macbeth-ambicao-e-guerraMacbeth (2015 – Reino Unido) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

A versão do australiano Justin Kurzel (que ficou conhecido por Os Crimes de Snowtown), para o célebre personagem de Shakespeare vagueia entre o sereno e o pedante. O tom de definitivo se estabelece mais forte com os inúmeros planos fechados, feições de dor ou sujas de sangue, suor e terra. A fotografia de um cinza inebriante enquanto o inglês rebuscado dá o tom desse retrato de destruição pela ambição. De solidário militar a traidor do rei via visão (ou manipulação) de bruxas que anteviram a ascenção e queda de Macbeth.

E o filme é isso, a trama transcorre sobre a sede e a loucura, a transformação causada pelo fascínio do poder. Sempre em planos milimetricamente planejados, de um quê artístico, mas também vigoroso, que se ancora nessa personificação de Michael Fassbender como um deus da interpretação em possibilidades tridimendionais que o teatro não confere. Principalmente nas cenas de luta, que conseguem o interessante efeito de brutalidade, mesmo em câmera lenta. Kurzel tentando gerar o definitivo, ainda que seu resultado final seja bem sufocante e interessante.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s