Fogo no Mar

fogonomarFuocoammare (2016 – ITA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

O nome do documentarista italiano Gianfranco Rosi já se coloca como queridinho dos festivais. Seu trabalho anterior, Sacro GRA, ganhou o Leão de Ouro (Veneza, 2013) e este mais recente trabalho foi consagrado com o Urso de Ouro. É muito sucesso para o restrito mundinhos dos festivais. Se bem que a vitória deste ano é bem entendível, afinal Berlim gosta dessa pose de “festival de temas políticos”, e  o tema da imigração na Europa é dominante nos noticiários, discussões, a ponto de estar criando absurdas movimentações políticas.

Rosi vai a uma pequena ilha italiana que fica mais próxima da África, do que do continente europeu. Portanto, fácil aos imigrantes desesperados fugirem em navios superpopulados, sem comida, e nenhum conforto. É a luta por sobrevivência. O cineasta retrata uma pequena família, cria assim um paralelo entre os nativos e os que chegam, entre as pequenas curiosidades de um adolescente siciliano, e os corpos exauridos dos mortos-vivos que naufragam nas embarcações que cruam o Mediterrâneo.

Sua abordagem é bem óbvia, claro que dentro desse seu estilo de trazer o tema para dentro da realidade pacata, de gente comum. O fato é que os poucos detalhes dessa vida local surgem mais interessantes do que a exploração das imagens dos imigrantes em estado caótica. Mas, afinal, é isso que se está esperando desse cinema, imagens chocantes desse fenômeno que extrapola qualquer sintona de racionalidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s