O Botão de Pérola

obotaodeperolaEl Botón de Nácar (2015 – CHL) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

O documentarista chileno Patricio Guzmán não perde o foco de suas obsessões, e continua agraciado com premiações pelos grandes festivais internacionais, ganhou roteiro em Berlim, dessa vez. Assim como seu trabalho anterior, Nostalgia da Luz, a Atrologia e os massacres da ditadura Pinochet são foco. Sempre em busca da poesia e da crítica política, Guzmán traz outros dois elementos: água e comunidades indígenas.

Enquanto filma a água em diversos estados e formatos, muitas vezes em câmera lenta para forçar a imagem poética, narra a chegada dos europeus ao Chile. O massacre aos indíos, até chegar ao golpe que derrubou Allende. Depoimentos de indíos sempre comparando a vida em aldeias e o urbana, tentado mostrar a invasão sob os costumes indígenas. Só que, outra vez, a abordagem humanista vem carregada desse tom solene e definitivo, que troca a crítica pela forçada poesia autoritária, chegando mesmo ao enfadonho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s