Matou a Familia e Foi ao Cinema

Matou-a-familia-e-foi-ao-cinemaMatou a Familia e Foi ao Cinema (1969) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

Júlio Bressane foi um dos precursores do cinema marginal, bem em meio a época da ditadura, por isso que este filme ficou apenas 1 semana em cartaz antes da censura retirá-lo dos cinemas. É resultado de um cinema vigoroso, fervilhante, por meio de algumas histórias trata a violência sob diversas formas. A primeira história tem um louco que mata sua família, com uma navalha, e vai ao cinema. O Filme (Perdidos de Amor) traz a metalinguagem ao roteiro, duas amigas e suas brincadeiras sexuais (nada sociáveis à época).

Há ainda o preso político morto sob tortura, e outras mortes ligadas a classe média baixa. Sempre filmados com urgência delirante, em planos-sequencias celebrais que marcam um cinema de estética marcante e desenvoltura libertária, que o torna um dos grandes filmes do cinema brasileiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s