A Comunidade

Publicado: setembro 6, 2016 em Cinema
Tags:, , ,

acomunidadeKollektivet (2016 – DIN) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

A ideia vem da esposa (Trine Dyrolm), viver na grande casa onde o marido (Ulrich Thomsen) cresceu, com a filha adolescente, e convidar um grupo para uma vida em comunidade. Anos 70 na Dinamarca, mas a ideia nem é tanto pelo lado hippie de amor livre, e sim pela possibilidade de casa cheia, de trocar experiências. Thomas Vinterberg demonstra pouco interesse pela vida em comunidade, a turma da casa não passa de coadjuvantes como amigos próximos da família.

O cineasta dinamarquês persegue a desconstrução familiar, o casamento em ruínas, que apenas em parte é potencializado pela vida em comunidade. Forma assim um encaixe estranho ao roteiro, cuja comunidade permite exagerar na miséria humana em sequencias à mesa bem semelhantes ao filme que colocou Vinterberg na mira do cinema internacional (Festa de Familia).

Anúncios
comentários
  1. Puxa Michel, eu gostei tanto deste filme… Eu percebo no filme que o Vinterberg quis fazer uma alegoria da história do filme com a história do mundo, utilizando o fim do “paz e amor” como objeto. Em entrevista, ele disse que passou toda sua infãncia em uma comunidade, mas acho que a intenção real dele neste filme, era mostrar que ” se um não quer, todos não brigam” hahaha!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s