Invisível

Invisible (2017 – ARG) 

O novo filme do diretor Pablo Giorgelli mantém muito da narrativa pacata e da fotografia opaca de seu filme anterior (o road movie Las Acácias). Só que, dessa vez, o protagonismo é de uma garota de dezessete anos, que mora no bairro da Boca, em Buenos Aires, e sua vida entra em colapso quando vários problemas a circundam. A mãe, a escola, o caso com o chefe casado, e a gravidez indesejada. Novamente temos a necessidade do amadurecer depressa, mas também um interessante estudo de famílias frágeis, da falta da presença familiar.

O invisível do título pode se relacionar a um desejo da protagonismo, mas há tantas pontos importantes e que estão invisíveis a essa garota, que a necessidade de decisões definitivas que o medo e a angústia são sua única certeza. Giorgelli está mais direto dessa vez, deixa de lado a graça da comédia dramática, para tentar expor essa adolescente vivendo momentos decisivos da vida.


Festival: Veneza

Mostra: Orizzonti

Prêmios:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s