Indie 2018

Alguns comentários rápidos de vários dos filmes que fazem parte do Indie 2018, festival que resiste em meio a crise econômica do Brasil. Bem menor, só em SP (dessa vez), mas segue com sua curadoria singular e com alguns dos principais destaques dos festivais internacionais.

 

 

A Viagem da Família” o reencontro após a distancia causada pelo exílio. O chines Liang Ying coloca uma mulher como seu alter-ego, e narra um melodrama para o reencontro mãe (doente) e filha e os hiatos dessa relação.

 

Já “Torre. Um Dia Brilhante” achei bem desencontrado, sobre uma mãe ausente que retorna na 1ª comunhão da filha que ficou sob os cuidados da tia. E o ciúmes e medo da mãe biológica retomar a criação da filha começa a corroer a família por todos os lados.

 

À Deriva” filme alemão com narrativa bem poética, ao ritmo do mar e suas ondas, do vento, com duas mulheres que passam um fim de semana juntas no Mar do Norte

 

Lamaland” Reflexão dos últimos dois sobreviventes da colônia ariana, fundada pela irmã de Nietzsche, no Paraguai, num filme que quer ser o Bela Tarr latino

 

Os Indesejados da Europa” a saga dos últimos dias na vida do filósofo alemão Walter Benjamin, que tentou fugir da Alemanha ocupada, como tantos outros, e se perdeu no grupo. Um filme de longas caminhadas, de indesejados em busca da sobrevivência desesperançada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s