A Rota Selvagem

Lean on Pete (2017 – RU) 

O novo filme do britânico Andrew Haigh confirma sua capacidade em desenvolver personagens e tartar de temas ligados ao relacionamento humano, da relação gay em Weekend, ou em idade avançada em 45 Anos, o cineasta mira agora seus olhos sobre um adolescente. Charley (Charlie Plummer) tem 15 anos e vive com seu pai, meio desajustado, que pula de emprego em emprego e de mulher em mulher. A mãe os abandonou.

O garoto corre, isso mesmo, corre pelas ruas, está sempre correndo. Talvez seja essa sua válcula de escape, afinal precisa ser mais maduro que o pai. Numa dessas corridas conhece o sujeito que lida com cavalos de corrida, e com ele começa a trabalhar e se afeiçoar por um dos cavalos, Lean on Pete. Até aqui já temos a sensação que conhecemos o garoto, o pai, o chefe, até mesmo a jóquei prática e carinhosa. A trama leva os personagens para outros caminhos, revolta, apego, e irracionalidade são possíveis de identificar.

O passo a seguir é se tornar um filme de fuga, de sobrevivência, e então essa história já se tornou outra coisa. Sensação de que Haigh perdeu a mão, mas ele segue filmando bem, os dramas são outros, a busca por abrigo se torna latente. A via crucis de um adolescente mais parece um apanhado de tragédias infinitas e esse instinto natural de sobrevivência, custe o que custar.


Festival: Veneza 2017

Mostra: Competição

Anúncios

2 comentários sobre “A Rota Selvagem

  1. Pingback: Mostra SP 2018: Dicas |
  2. Pingback: Festival do Rio 2018: dicas |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s