Tenet

Publicado: novembro 13, 2020 em Cinema
Tags:

Tenet (2020 – EUA)

A Origem, Interestellar, e até Dunkirk, mas tudo começou mesmo com Following e Amnésia. É clara essa obsessão de Christopher Nolan por linhas do tempo, inclusive seu cinema é muito combatido por um excesso de explicações, mas, afinal, fazer o publico entrar na lógica dessas histórias requer explicações 

Tenet é o Nolan abusando das linhas do tempo e do superlativo, seu thriller de espionagem nega o time travel, mas realiza um vai-e-vem no tempo que requer muita, mas muita explicação, com linhas paralelas, e outras artimanhas que vou evitar os spoilers.

O conceito é interessante, permite ao filme cheio de ação inúmeras possibilidades que o desenrolar da trama apresenta. Porém, a trama de espionagem em si já é tão cheia de discussões sobre bombas, elementos químicos e etc, que por si só pedem inúmeras informações. Fora isso, a coisa da linha do tempo requer ai da mais explicações. O resultado não é só um filme, mas uma enxurrada de informações a todo instante. Massante, confuso. E ha ainda o superlativo, quando a ambição de inovar é tão grande que o fodo nem parece caber ali.

E o que deveria ser o trunfo, algumas das cenas de ação, padecem exatamente do conceito inovador, em especial as cenas de ação quase parecem em câmera lenta, Coreografadas, tudo muito teleguiado. Nolan, não deu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s