Malina

Publicado: novembro 14, 2020 em Cinema
Tags:

Malina (1991 – AUT)

É menos a história dessa mulher dividida entre amores com dois homens tão diferentes, e bem mais um frenético mergulho na autodestruição psique de uma poetisa, cujo dois relacionamentos intensificam esse processo. Werner Schroeter adapta o livro da austríaca Ingeborg Bachman, notória feminista de morte precoce, as cores fortes, o constante uso de ópera, além de outros elementos de seu cinema colaboram muito em intensificar esse estado destrutivo. A protagonista sem nome escreve cartas, traz lembranças demoníacas do pai, encontra diversão e prazer sexual entre seus parceiros e cria acessos de loucura nessa mente perturbada que caminham para sua destruição. É um filme vibrante, cheio de paixão e cigarros e cartas, enfim, dos excessos Schroeter descontroi sua personagem entre fogos e autoflagelo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s