Notturno

Publicado: maio 2, 2021 em Cinema
Tags:,

Notturno (2020 – ITA)

Trata-se da fórmula Gianfranco Rosi de fazer documentários num retrato dos escombros de guerras civis em países como Iraque, Curdistão, Síria e Líbano. Escombros esses dos edifícios, da geografria, mas, principalmente os escombros humanos que tentam sobreviver com tantas feridas, violência, o verdadeiro horror. Digo a fórmula porque quem conhece o estilo do documentarista italiano já pode imaginar o formato observacional, o ritmo lento, a predileção em testemunhar detalhes de cotiadiano dos personagens, enquanto fica evidente a herança que os conflitos trouxeram.

Em seu filme anterior, Rosi punha em foco os imigrantes chegando à Europa, dessa vez ele vai às origens desses imigrantes, onde estão e como vivem. É novamente um retrato bem íntimo, e até devastador, e da maneira quase poética e melodramática com que o filme usa as nuvens e os silêncios, e outros elementos, talvez um pouco explorador.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s