Melancolia

Publicado: dezembro 22, 2021 em Cinema
Tags:

Melancholia (2008 – FIL)

Sem horas e horas de desilusão, solidão, de desesperança, a dor de tantas pessoas por entes querios que “sumiram” por conta do ditadura militar filipina. Os longos planos de Lav Diaz estão lá, a fotografia preto e branco, o resgate dos guerrilheiros na selva contra o regime de Ferdinando Marcos. O filme parte de três personagens que estão numa espécie de terapia chamda Melancolia, eles assumem personagens diferentes de suas vidas para tentar superar os traumas passados. Diaz vai fundo nessa transformação, prostitutas, freiras, mas a dor incorrigível está lá, sempre lá. As primeiras duas partes tem um quê de radicalismo, tanto na exploração do sexo,  mas também na narrativa. Parte disso é substiuido pela entrada na mata, corpos mortos, armas empunhada, indígenas. Se essa terapia transforma a vida dessas pessoas num palco para esquecer a dor, as marcas da violência continuam lá, feridas expostas que nunca cicatrizam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s